Propósito: o que a maternidade, a doença e o desemprego me ensinaram.

12
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Hoje, o tema propósito está em alta. 
Mas, como você definiria propósito? Propósito é: 

  • a intenção de fazer algo.
  • um projeto.
  • aquilo que se busca alcançar.
  • a grande vontade de realizar algo.

O que faz mais sentido para você? As 4 definições são de dicionários online e podem estar corretas. Ajuda? Rsrs.

Acredito, de verdade, que o segredo é saber que ‘algo’ é esse, que ‘projeto’ é esse, certo?

Cada uma de nós tem uma vontade individual e única… que está totalmente ligada ao nosso contexto. Ou seja, seu proposito muda de acordo coma sua realidade, seus relacionamentos, sua idade, enfim seu contexto no momento.

Pode ser frustrante ouvir pessoas dizendo que nasceram para tal profissão, quando você não faz a menor ideia do que quer fazer, principalmente na área profissional.

Em contextos sociais, a pergunta que vem logo após ‘qual é o seu nome’ é ‘o que você faz’ (às vezes, ‘o que você faz?’ vem primeiro!). Isso vale para várias culturas, repetidas em diversas línguas. Parece que se a pessoa não tem profissão, ela não faz nada. E se ela não faz nada profissionalmente, para quê que ela serve mesmo? Triste! Já pensou como algumas mães se sentem quando escutam essa pergunta? Eu já! Aliás, nunca vou esquecer.

Desde a adolescência, fui incentivada a estudar e viajar. Solteira e sem filhos, o céu era o limite! Eu podia trabalhar por horas sem parar, estudar pelo tempo que quisesse e viajar para onde meu salário me permitisse. Investir nessa rotina era algo mágico, a vida fazia todo sentido.

Cresci profissionalmente como resultado desse investimento pessoal e a alegria só aumentava. O propósito da minha vida, naquele momento e contexto, era aprender e conhecer o mundo.

Fato: a vida é feita de contextos muito diferentes. 
É certo que o seu uma hora vai mudar. E aí?

O primeiro filho veio quando eu estava com 36 anos. Eu não planejava parar de trabalhar e a maternidade não fazia parte dos meus planos. Então decidi continuar com a rotina profissional, encaixar meu filho no horário louco que eu cumpria e seguir em frente.

No ano seguinte, o segundo filho chegou! Decidi novamente continuar investindo na carreira e encaixar o segundo filho no mesmo horário maluco. Se eu pudesse, sim, voltaria no tempo e faria diferente.

O 1º. Aprendizado: nossos filhos não nascem para atrapalhar! Eles chegam para iluminar nossos dias, impulsionar nossos objetivos e mostrar como podemos ir ainda mais longe. Eles são parte importante do nosso propósito quando nos tornamos mães.    

Não quero de forma alguma sugerir que as mulheres parem de trabalhar para cuidar única e exclusivamente dos filhos. Meu erro foi não dar nenhuma atenção aos cuidados que eles merecem e achar que eles iam se encaixar no meu propósito adolescente.

Mas, aos pouco percebi que eu estava diferente. Consciente ou não dessa nova pessoa, eu deveria ter parado para refletir e pensar sobre aquela rotina louca e para onde ela estava me levando. Aliás, noslevando porque eu não estava mais sozinha.

Ainda assim, resolvi continuar e pensar sobre o assunto depois. Eu sabia que algo não estava bom, mas não tinha coragem e nem vontade de mudar uma vida que fazia sentido por tanto tempo.

Quando você não está bem emocionalmente, seu corpo fala com você.

Então, o meu corpo se expressou como podia, eu adoeci. Esse período em que vivi angustiada, sem saber o que fazer ou com quem falar, me trouxe o segundo aprendizado.

0 2º. Aprendizado: a doença pode ter seu lado positivo. Procurei um médico, pois a falta de energia estava acabando comigo e com a nossa vida em família. Foi quando descobri um câncer, em fase inicial e uma anemia, já avançada. Esse susto me fez acordar, na hora! Quando recebi a notícia só consegui ver a imagem dos meus dois filhos e comecei a chorar. O médico tentava explicar que não era tão grave, mas eu não estava mais ouvindo. Claro que era grave! Ele nem imaginava porque eu estava chorando. Ter a certeza de que as pessoas mais importantes na sua vida são aquelas que você menos vê é gravíssimo! Pedi demissão na mesma semana.

Naquela época eu ainda não conseguia ver o lado positivo da doença, principalmente no meio do caos emocional que a notícia me trouxe. À medida que o tempo foi passando, percebi o quanto foi importante romper com um ciclo que me afastava cada vez mais dos meus valores.

Existe propósito sem profissão?

O 3º. Aprendizado: sim, existe propósito sem profissão. No início foi desesperador. Eu estava com 38 anos, havia sido funcionária por 20 anos e não tinha a menor ideia do que fazer. Ficar em casa era apavorante, principalmente quando era segunda-feira e eu não tinha que ‘trabalhar’.

Existia uma casa para ser cuidada, duas crianças pequenas, família e eu mesma para cuidar, mas a sensação de ser útil parecia não existir. Às vezes eu preferia não ir em eventos sociais porque já sabia qual seria a pergunta trivial (o que você faz?) e eu não me sentia nada bem com a realidade.

Naquele mesmo ano comecei a estudar novamente, li muito, investi em cursos, participei de programas de autoconhecimento e palestras motivacionais para conseguir dar um novo rumo para a minha vida.

Aprendi, com tantas mudanças e informações, que o mais importante para se sentir alinhada com o seu propósito, é entender, em primeiro lugar, o que é mais importante para você na sua vida.

Não foi uma conclusão rápida, pois profissão era algo quase genético em mim. Até aquele momento eu sempre me sustentava financeiramente e pedir ‘ajuda’ para o marido era humilhante. Só que não havia outra forma. Eu dizia para ele me ver como um investimento de longo prazo (rsrs), pois eu sabia que conseguiria juntar todas aquelas peças e fazer sentido de novo.

Eu não sabia que no fundo estava tentando achar um novo propósito para a minha vida. Foram alguns anos para eu entender que os nossos valores mudam conforme a nossa realidade.

É inútil lutar contra as emoções negativas. Aceite essas emoções e entenda a causa de cada uma delas. Aí sim você encontrará as respostas.

Pense naquilo que você mais ama: Deus? Família? Saúde? Carreira? Conhecimento? O seu maior valor tem que estar ligado ao seu dia a dia para que você se sinta bem, plena e feliz. A ideia de que propósito está ligado à profissão ou carreira é subjetiva. Propósito pode ser a forma como age profissionalmente. De mesma forma, propósito pode ser o que traz sentido de verdade para a sua vida e ponto final. Nada envolvendo dinheiro, clientes, contatos profissionais.  

Pense nas perguntas abaixo. Elas são propostas por Sri Prem Baba e auxiliam na reflexão sobre o que é propósito:

  1. Se você não tivesse que ganhar dinheiro nem agradar alguém, o que você faria da sua vida?
  2. Como você passaria o seu tempo se você tivesse total poder de escolha?

Encontre o seu proposito essa é o inicio da estrada para sua vida dos sonhos!

Tenha certeza que: ‘Vai Dar Tudo certo!’

Juliana Santana.

Juliana Santana.

Coach, Escritora e Criadora da marca Vai Dar Tudo Certo.

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos com

Deixe um comentário: